Aliás, falando nisso…

Uma das coisas que mais gosto de fazer é dissecar a vida, como quem estuda anatomia (também gosto de anatomia, mas deixa pra depois). Revirar as entranhas de relacionamentos, afastando as costelas das convenções sociais para ter uma visão melhor dos órgãos da psiquê humana.

Agora, também não quer dizer que sou bom nisso. Sou péssimo, especialmente quando quero fazer isso comigo mesmo. É como gostar muito de Street Fighter, mas não conseguir fazer nenhum combo nem acertar a sequência dos golpes especiais. Você continua tentando, dando tapa em todos os botões, admirando os efeitos e torcendo para dar certo.